Plano Municipal de Educação PME é elaborado no município de Bacabal

PME IIIIIII

Durante dois dias todos os seguimentos educacionais do município de Bacabal estiveram reunidos para debater e elaborar o Plano Municipal de Educação – PME que regerá durante o decênio 2015-2024 o planejamento e aperfeiçoamento das ações educacionais voltadas para a Educação Infantil, Ensino Fundamental, IDEB, Alfabetização, Ensino Médio, Educação Inclusiva, Educação Profissional, Ensino Superior, Valorização dos Profissionais da Educação, Formação Inicial e Continuada e da Gestão Democrática e Controle Social do nosso Município. O PME é espelhado no Plano Nacional de Educação – PNE e o Plano Estadual de Educação – PEE em cumprimento a Lei Federal nº 10.172, de 9 de janeiro de 2001.

Sindicatos, Associações, URE, Escolas Públicas e Particulares  Conselho Municipal de Educação além da comunidade em geral, discutiram minuciosamente cada tema através de oficinas.

Após a correção e formatação, o PME/Bacabal tem que ser apreciado, votado e aprovado pela maioria dos vereadores do município.PME II

Para o Secretário Municipal de Educação Professor Carlos Gusmão é necessário que haja um compromisso dos futuros gestores de fazer esse Plano Municipal acontecer. “ De nada vai adiantar se não for colocado em prática o que foi discutido e aprovado aqui. Tem que sair do papel. Os próximos gestores tem que ter essa responsabilidade de conduzir esse plano nos próximos 10 anos. E enquanto estivermos a frente da Secretaria de Educação iremos nos esforçar para que cada item aprovado seja realmente colocado em ação” pontuou Gusmão.

Em 2014 a educação bacabalense atingiu índices satisfatórios no quesito Desenvolvimento Educacional, superando centros mais desenvolvidos como São Luis, Fortaleza e outras cidades do Nordeste.

 

 

Miss Maranhão 2015: Imperatriz leva o titulo

 

A Miss Imperatriz Isadora Amorim foi eleita a Miss Maranhão 2015/ Foto: Paulo de Tarso Jr.

SÃO LUÍS – A beleza, o carisma e o brilho tomaram conta dos quatro cantos do Teatro Arthur Azevedo (TAA), em São Luís, na noite desta quarta-feira (20) – foi realizada a 58ª edição do concurso Miss Maranhão que, na edição de 2015, contou com 27 meninas que competiram para decidir quem representaria o Estado para disputar o concorrido título de Miss Brasil 2015. Quem saiu consagrada como Miss Maranhão foi a representante da cidade de Imperatriz, Isadora Amorim, de 23 anos, 1.75 de altura. Ela é formada em arquitetura.

As candidatas ao título de Miss Maranhão fizeram desfiles no palco, isso sem contar a performance de abertura, que permitiu que o público se entrosasse com os perfis das belas. Logo na entrada, elas mostraram que vieram para competir – e levaram ao palco todo o aprendizado adquirido em quase três meses de treino, com passinhos, poses e (vários) sorrisos.

Todas as 27 candidatas da competição/ Foto: Paulo de Tarso Jr.

Seguindo a tradição do evento, as candidatas se apresentaram em três desfiles para os 11 jurados: casual; de banho; e de gala. No primeiro, elas deram espaço para suas caras e bocas – mostraram estilo em cima do palco, esbajando sorrisos, com altas poses e bastante carisma. No desfile de maiô (traje de banho), elas puderam se sentir ainda mais descontraídas na competição. O último desfile, antes da primeira eliminatória, trouxe as candidatas em trajes de gala, pontuando a elegância e a individualidade de cada uma.

Após cada desfile, algumas participações inusitadas – Mia Cara de Gato e sua madrinha Dijé roubaram a atenção contando “causos” maranhenses, enquanto Mia tentava ganhar a competição como representante de Paço do Lumiar.

Na primeira eliminatória, foram escolhidas as representantes dos municípios de Alcântara, Viana, Presidente Dutra, Santa Luzia, Fortuna, Balsas, Barreirinhas, Caxias, Itinga, Morros, Nova Olinda, Palmeirândia, Imperatriz, Dom Pedro e Coelho Neto.

Na primeira eliminatória, 15 candidatas foram selecionadas/ Foto: Paulo de Tarso Jr.

Em seguida, a Miss São Luís 2014, Mayara Lívia, subiu ao palco para representar a Miss Maranhão 2014, Larissa Pires – ela esteve ausente na edição deste ano devido a compromissos profissionais em São Paulo. “Ser uma miss é um misto de sentimento. Tem o momento de felicidade, ansiedade. É mágico”, comentou Mayara.

Na segunda eliminatória, 10 candidatas foram selecionadas/ Foto: Paulo de Tarso Jr.

Na segunda eliminatória, apenas dez candidatas seguiram na competição: as representantes das cidades de Presidente Dutra, Santa Luzia, Fortuna, Balsas, Barreirinhas, Caxias, Nova Olinda, Palmeirândia, Imperatriz e Dom Pedro. Para a terceira etapa, o Top 5, seguiram na competição as candidatas de Santa Luzia, Nova Olinda, Imperatriz, Caxias e Palmeirândia.

Após definido o Top 5, as candidatas voltaram ao palco para responderem as perguntas específicas feitas pelos jurados, que seguiam os temas de alimentação, cultura, economia, literatura e turismo. Neste momento, elas precisaram demonstrar que, além da beleza, elas tinham conteúdo de sobra.

Na terceira eliminatória, cinco candidatas foram as grandes finalistas/ Foto: Paulo de Tarso Jr.

Antes da grande final, foi anunciada a Miss Simpatia 2015: a representante de Barreirinhas, Débora Almeida. As cinco finalistas do Miss Maranhão 2015 ficaram na seguinte ordem na competição: em 5º Lugar, a Miss Caxias, Brendda Lima foi eleita Miss Elegância 2015; em 4º lugar, a Miss Palmeirândia recebeu a faixa de Miss Fotogenia 2015; e, em 3º lugar, a Miss Nova Olinda, Samila Almeida, foi eleita a Miss Beleza 2015.

As duas primeiras posições causaram uma tensão no Teatro – com torcidas vibrantes para ambas as candidatas. Ao fim, a coroa e a faixa de Miss Maranhão 2015 ficou com a Miss Imperatriz, Isadora Amorim. A Miss Santa Luzia, Carla Braide, que ficou em 2º lugar, foi eleita a Miss São Luís.

Em meio à tanta emoção, Isadora Amorim comentou, em entrevista ao Imirante.com, que está muito feliz de poder representar o Estado no Miss Brasil 2015. “Nasceu essa vontade de representar o meu Estado desde criança, quando eu acompanhava os concursos com minha mãe. É uma alegria imensa”, disse a grande vencedora da noite.

Emocionada, Isadora Amorim instantes antes de receber a faixa de Miss Maranhão 2015/ Foto: Paulo de Tarso Jr.

Também, em entrevista, o realizador do evento, Márcio Prado, comentou sobre o alto nível da competição deste ano e pela integração entre os municipíos que ele pode propor nesta edição. “Esse foi o primeiro ano que pudemos contar com candidatas e público de diversas cidades. Isso traz um valor muito grande para o evento”, disse.

A Miss Brasil 2015, a 61ª edição do evento de moda, ainda terá data e local divulgado pela organização do evento.

Ex-prefeito João Castelo é condenado a devolver R$ 115 milhões

 

Foto: De Jesus/O Estado

SÃO LUÍS – A juíza titular da 1ª Vara da Fazenda Pública de São Luís, Luzia Madeiro Neponucena, condenou, por improbidade administrativa, o ex-prefeito de São Luís, João Castelo, à perda da função pública e dos bens. Também ficam suspensos, por oito anos, os direitos políticos do condenado, que deverá ressarcir ao erário o valor do dano de R$ 115,1 milhões, devidamente atualizado. A decisão determina, ainda, o pagamento de multa e a proibição de contratar com o poder público pelo prazo de oito anos.

De acordo com informações do processo, a improbidade ocorreu na condução de contratos de recuperação, reconstrução e revitalização de pavimentação asfáltica de ruas e avenidas de São Luís, sem licitação, bem como fraude no procedimento licitatório e ocorrência de danos lesivos ao patrimônio público.

A sentença da juíza Luzia Neponucena, refere-se aos embargos de declaração, com efeitos infringentes, proposto pelo Ministério Público do Maranhão (MP-MA), em face de sentença que havia julgado improcedente os pedidos contidos na ação civil pública também proposta pelo órgão ministerial contra os quatro réus.

Os promotores de Justiça, João Leonardo Pires Leal e Marcos Valentim Paixão, ingressaram com embargos de decisão anterior, proferida por outro juiz que respondia pela unidade judicial. O órgão ministerial alegou que a sentença do magistrado foi omissa, por não observar as provas que demonstram as atitudes dolosas praticadas pelos réus, argumento que foi reconhecido na sentença da juíza Luzia Neponucena, nessa terça-feira (19)

Nova proposta para criação de municípios é aprovada em comissão

Nesta quarta-feira (20), a Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ) aprovou projeto de lei (PLS 199/2015) do senador Flexa Ribeiro (PSDB-PA) que regula a criação, incorporação, fusão e o desmembramento de municípios. Esta é a terceira tentativa de regulamentação do assunto pelo Senado depois que duas propostas foram vetadas integralmente pela presidente da República, Dilma Rousseff, em 2013 e 2014. A proposta teve parecer favorável do relator, senador Valdir Raupp (PMDB-RO), e segue para votação no Plenário do Senado.

O PLS 199/2015 resgata quase todo o conteúdo do PLS 104/2014, de autoria do ex-senador Mozarildo Cavalcanti e vetado por Dilma em agosto do ano passado. O projeto de Flexa reúne critérios de viabilidade; exigências de população mínima; e regras para a apresentação de proposta de fusão ou desmembramento de municípios às assembleias estaduais e de realização de plebiscito para consulta à população interessada.

O ponto de partida para a criação de novos municípios, de acordo com esse projeto, será a apresentação de requerimento à assembleia legislativa estadual, apoiado por 20% do eleitorado da área alvo de emancipação ou desmembramento ou 3% dos eleitores de cada um dos municípios com pretensões de fusão ou incorporação.

A criação de novos municípios também depende do alcance de um contingente populacional mínimo. Assim, depois de fundido ou dividido, sua população deverá ser igual ou superior a 6 mil habitantes nas Regiões Norte e Centro-Oeste; 12 mil na Região Nordeste; e 20 mil nas Regiões Sul e Sudeste. Sua área urbana também não poderá estar em reservas indígenas, área de preservação ambiental ou terreno pertencente à União.

Fundo de participação

Na avaliação do relator, o projeto de Flexa define condições mais propícias à fusão e incorporação de municípios. Isso deverá dar um suporte, conforme argumentou, às unidades com baixa viabilidade econômica, que, unidas a outras em situação semelhante, ganhariam em economia de escala na provisão de serviços públicos.

Raupp elogia ainda, em seu parecer, outro ponto do projeto que evita, temporariamente, perdas de receita decorrentes da aglutinação de municípios. O PLS 199/2015 estabelece que, nos 12 anos seguintes à fusão ou incorporação, os novos municípios alvo da medida recebam o Fundo de Participação dos Municípios (FPM) como se ainda estivessem separados.

A ressalva é importante porque, pelas regras do FPM, a aglutinação de dois municípios de cinco mil habitantes cada, por exemplo, faria com que o novo município de 10 mil habitantes recebesse menos do que a soma da receita dos dois separadamente.

“Preservar por 12 anos uma receita maior dá tempo suficiente para que as unidades fundidas possam ajustas suas administrações a ponto de, no futuro, terem uma participação menor no FPM”, ressalta Raupp no parecer.

Ao vetar os outros dois projetos do Senado sobre o assunto, a Presidência da República alegou, na ocasião, temer o crescimento exagerado no número de municípios brasileiros, o que geraria impacto financeiro para as novas unidades, as já existentes e também para os estados.

Fonte: Agência Senado

Candidata de Imperatriz conquista o Miss Maranhão

A candidata de Imperatriz, Isadora Amorim, 23 anos, foi a grande vencedora do Miss Maranhão, evento realizando na noite desta quarta-feira (20), em São Luis. A caxiense Brenda Lima, 21 anos, que também era uma das favoritas, acabou em 5º lugar, ficando com o honroso título de Miss Elegância

Veja a classificação:

5º Lugar – Miss Elegância: Caxias
4º Lugar – Miss Fotogenia: Palmeirândia
3º Lugar – Miss Beleza: Nova Olinda
2º Lugar – Miss São Luís: Santa Luzia
1º Lugar – Miss Maranhão Universo 2015: Imperatriz

Maranhense acerta contrato com o Vasco

Foto: Jonas Sakamoto/Imirante.com

SÃO LUÍS – Após ser contratado pelo Vasco da Gama na última quinta-feira (14), o ludovicense Iago Araújo conversou com a reportagem do Imirante Esporte. O maranhense é considerado um dos principais jogadores das categorias de base do clube carioca. Para o jovem atleta, atuar pelo clube de coração, é um sonho de infância que se realiza.

Em êxtase com o rumo tomado na carreira, Iago Araújo, também conhecido como “Iago Índio”, projeta, entre tantos sonhos, jogar no futebol europeu. Em entrevista ao Imirante Esporte, o maranhense contou sua trajetória de vida. Da infância, no Alto do Pinho, bairro adjacente ao Anil, em São Luís até sua chegada a São Januário, no Rio de Janeiro

Jovem de 19 anos que tentou sufocar a filha com fralda é presa no Maranhão

Mãe que sufocou bebêA Polícia prendeu no início da tarde desta terça-feira (19) a mãe que tentou sufocar a filha de seis meses com uma fralda no município de São Raimundo das Mangabeiras, no vizinho estado do Maranhão. Andressa Dantas, de 19 anos, foi detida após um vídeo do ato circular no whatsapp. A gravação chegou até a Polícia Militar de Uruçuí, a 453 quilômetros da capital Teresina, que acionou as autoridades maranhenses.

O major Nelson Feitosa, do Batalhão da Polícia Militar de Uruçuí, afirmou que Andressa confessou o crime e disse que fez o vídeo para pressionar o ex-marido, que mora em Balsas, também no Maranhão. Eles estão separados há cerca de seis meses.

Segundo Feitosa, Andressa deve responder por tentativa de homicídio e maus tratos. Ainda de acordo com o militar, a jovem de 19 anos será encaminhada para Balsas, onde permanecerá presa.

As imagens da jovem tentando sufocar a filha de seis meses com uma fralda circularam na internet até chegar à Polícia Militar de Uruçuí, apesar do vídeo ter sido gravado em São Raimundo das Mangabeiras.

“O vídeo foi gravado domingo e chegamos a diligenciar no intuito prendê-la achando que ela estava em Uruçuí, mas ela não mora mais aqui há quatro meses. Conseguimos o telefone dela, que se chama Andressa e tem 19 anos, conversamos com ela e inclusive, ela já sabia da repercussão do vídeo. Segundo ela, foi gravado para pressionar o pai que estava separado e não ajudava ela com a criança. Em posse do vídeo, ele compartilhou em um grupo de Whattsapp e acabou ganhando essa repercussão”, explicou Feitosa.

A casa começou a cair: Acusado de envolvimento com o esquema de agiotagem, ex-prefeito Lisboa é preso em sua residência pela Policia Civil

lisboa presoO que já era de se esperar acabou se concretizando. Acusado de envolvimento com a máfia da agiotagem, o ex-prefeito de Bacabal Raimundo Lisboa foi preso por volta das 6:30 da manhã desta terça –feira em sua própria residência.

A operação denominada de El Berite e comanda pelos delegados Carlos Alessandro, Valdenor Viegas, Danilo Veras, Felipe César, Robert Amorim, Odilardo e Daniel, e os investigadores da SEIC Superintendência Estadual de Investigações  Criminais  deteve ainda: Manoel Moura Macedo (ex-vereador) ; Francisco de Jesus Silva Soares; o construtor Ezequiel Farias Nôue Aldo Araújo Brito; ex-Presidente da Comissão de Licitação de Bacabal e a ex-secretaria Maria do Carmo Xavier que teve prisão coercitiva.

Segundo a Policia, Lisboa  tinha negócios permanentes com o agiota Pacovan, a quem entregava cheques da prefeitura em branco. No final da sua gestão (2004/2012), o médico Lisboa chegou a entregar bens patrimoniais, como fazendas, para Pacovan.

Outro agiota, Gláucio Alencar, que permanece preso como mandante do assassinato do jornalista Décio Sá, também tinha negócios na agiotagem com Lisboa.

Coincidentemente, no período do esquema quando Lisboa comandava o município de Bacabal, não havia merenda nas escolas da rede municipal de ensino e os hospitais e postos de saúde ou estavam fechados ou funcionavam precariamente devido a falta de medicamentos e equipamentos básicos.

Informações dão conta de que com exceção da empresária Carmem Xavier, que após ser ouvida deverá ser liberada,  os demais permanecerão presos.

O jornalista Carlos Brasil que acompanhou a operação desde o inicio, está em São Luis registrando todos os fatos que serão levados ao ar nesta quarta-feira no programa Bacabal Agora.

Preso na operação contra a agiotagem o ex-prefeito de Bacabal, Raimundo Lisboa

Policiais que realizam operação no combate ao crime de agiotagem prenderam nesta madrugada de hoje o ex-prefeito de Bacabal, Raimundo Lisboa, além de várias outras pessoas que participavam do seu grupo de licitações.

Também foram detidos: Manoel Moura Macedo (ex-vereador) ; Francisco de Jesus Silva Soares; o construtor Ezequiel Farias e Aldo Araújo Brito; ex-presidente da comissão de licitação de Bacabal. A ex-secretaria Maria do Carmo Xavier também teve prisão coercitiva.

A operação El Berite é comandada pela Superintendência Estadual de Investigações  Criminais (Seic).

Ele tinha negócios permanentes com o agiota Pacovan, a quem entregava cheques da prefeitura em branco. No final da sua gestão (2004/2012), o médico Lisboa chegou a entregar bens patrimoniais, como fazendas, para o agiota.

Outro agiota, Gláucio Alencar, que permanece preso como mandante do assassinato do jornalista Décio Sá, também tinha negócios na agiotagem com Lisboa.

Aguardem mais detalhes.

O ex-prefeito de Bacabal , Raimundo Lisboa sendo preso

 

Lobão prestou depoimento na PF nesta segunda-feira

BRASÍLIA – O ministro Luís Roberto Barroso, do Supremo Tribunal Federal (STF), autorizou o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, a realizar apurações prévias sobre a suposta participação do senador Edison Lobão em uma holding nas Ilhas Cayman. No pedido encaminhado ao STF, Janot informou que precisa realizar diligências antes de decidir se pede ou não abertura de inquérito.

“O procurador-geral da República requereu o desmembramento urgente do feito. Afirmou que os elementos dos autos não são suficientes para imediata instauração de inquérito. Avaliou, contudo, a necessidade de diligências para apuração da notícia de fato apresentada contra o senador da República, com a observância do foro por prerrogativa de função, bem como a continuidade das investigações em primeiro grau de jurisdição relativamente aos demais investigados”, escreveu o ministro.

Barroso retirou o sigilo que ocultava as investigações e determinou que Lobão apresente explicações em 20 dias. Ele também poderá apresentar documentos que considerar necessários. O sigilo permanecerá apenas em relação a informações protegidas pelo sigilo bancário e fiscal.

As investigações sobre a holding Diamond Mountain Participações começaram em julho do ano passado na Justiça Federal de São Paulo. Em depoimento, uma testemunha acusou Lobão de ser sócio oculto da Diamond Mountain, por meio da empresa Diamond Cayman, para obter facilidades junto aos fundos de investimento controlados pelo governo federal.

Depois disso, a juíza responsável pelo caso enviou as apurações para o STF, por conta do direito ao foro especial dos parlamentares. Em março, Barroso devolveu para a primeira instância a parte da investigação referente a outros dois suspeitos de envolvimento que não têm direito ao foro especial: Luiz Meiches e Marcos da Costa.

DEPOIMENTO

Lobão (PMDB-MA), investigado na Operação Lava-Jato, prestou depoimento nesta segunda-feira na Polícia Federal (PF). Segundo o advogado Antônio Carlos de Almeida Castro, mais conhecido como Kakay, o senador negou qualquer participação em irregularidades investigadas na operação, que apura principalmente atos de corrupção envolvendo a Petrobras. O depoimento, diz Kakay, durou um hora e 45 minutos.

As acusações contra Lobão foram extraídas de depoimento do ex-diretor de Abastecimento da Petrobras Paulo Roberto Costa. Ele está colaborando com a Justiça em troca da redução da pena por meio de um acordo de delação premiada. Paulo Roberto afirmou que em 2010 mandou entregar R$ 2 milhões em espécie para a campanha à reeleição da governadora do Maranhão Roseana Sarney, a pedido do então ministro de Minas e Energia, Edison Lobão. De acordo com Paulo Roberto, ele se reuniu pessoalmente com Lobão, que teria lhe feito o pedido.

— O depoimento foi tranquilo. O ministro explicou que nunca fez o tal pedido que Paulo Roberto fez na campanha. Para nós a situação é muito tranquila. Paulo Roberto diz que ele pediu dinheiro para Roseana, e quem teria entregue foi AlbertoYoussef (doleiro que também está colaborando com a Justiça). E Alberto Youssef nega peremptoriamente entrega de dinheiro. Então entendo que o inquérito não deveria ter sido aberto — disse Kakay.

O advogado afirmou ainda que já apresentou um recurso para arquivar o inquérito.

— Nesse inquérito temos um agravo para tentar trancar. Comprovamos que Paulo Roberto, que falou depois em fevereiro, entra em contradição, diz que nunca falou com Roseana. Esse é um inquérito fadado ao arquivamento — afirmou Kakay.

Segundo o advogado, boa parte do depoimento serviu para apurar outro episódio. No domingo, o jornal “O Estado de S. Paulo” publicou reportagem contando que Lobão é suspeito de ser sócio oculto de um grupo de empresas sediado no paraíso fiscal das Ilhas Cayman, no Caribe. Um inquérito da Justiça Federal em São Paulo foi encaminhado em fevereiro deste ano ao Supremo Tribunal Federal (STF) — corte onde os parlamentares são julgados — para apurar o caso.

Segundo o jornal, a “Diamond Mountain”, da qual o senador é suspeito de ser sócio, era usada para a captação de recursos de fundos de pensão de estatais, fornecedores da Petrobras e empresas privadas que recebem recursos de bancos públicos.

— O objeto desse inquérito era o depoimento de Paulo Roberto de que Lobão pediu (contribuição para a campanha de Roseana). E metade das perguntas não foi sobre isso. Metade foi sobre esse episódio que o jornal deu — disse Kakay.

Na delação premiada, Paulo Roberto afirmou que o pagamento foi encaminhado ao doleiro Alberto Youssef, mas não soube dizer se foi ele mesmo que entregou o dinheiro ou se teria mandado um funcionário. O dinheiro teria saído “de uma espécie de caixa da propina”, que era administrado por Youssef. O doleiro, no entanto, disse que nunca manteve contato com Roseana ou com Lobão. Mas revelou que em 2010, a pedido de Paulo Roberto, entregou pessoalmente num hotel em São Paulo, R$ 2 milhões a um homem que o aguardava no quarto.

Ele disse não se lembrar o nome do interlocutor, mas afirmou acreditar que poderia se tratar de um motorista, porque “não parecia ser o dono do valor ou uma pessoa mais sofisticada, pelo tipo de roupa e pelo terno que utilizava”. Youssef também observou que, sobretudo no início do trabalho conjunto com Paulo Roberto, o ex-diretor nem sempre dizia o nome do destinatário do dinheiro. ( Do Globo.Com)

Powered by WordPress | Designed by: Hh Design, HostHospeda Web Hosting