Mais que um empurrão: desavença entre Rodrigo e Milton expõe problemas

“Conversando com os jogadores ali, acho que ele que tem que ter um pouco de respeito com os jogadores que estão lá”. A frase de Rodrigo ao deixar o gramado do Moisés Lucarelli, logo após empurrar Milton Mendes três vezes, é exemplo do atual momento do treinador com o próprio elenco do Vasco. O zagueiro, hoje na Ponte Preta, não foi o único a se desentender com o treinador nestes quatro meses de trabalho.

Milton Mendes e Rodrigo se desentendem e trocam farpas em campo

Milton Mendes e Rodrigo se desentendem e trocam farpas em campo

Antes do jogo em Campinas, o elenco do Vasco se reuniu sem a presença da comissão técnica. Em pauta, uma cobrança interna após duas derrotas como mandante. Além disso, os jogadores conversaram sobre o comportamento de Milton em situações cotidianas. Há descontentamento com a forma como ele trata os jogadores, assim como suas cobranças durante o treino.

Depois, em Campinas, os jogadores se reuniram com Milton, num procedimento que é praxe quando o time joga fora de casa. O treinador confirmou os encontros, mas garantiu que não tem problema com os jogadores.

– Quando as vitórias não aparecem, fomentam muita coisa. A realidade é que os jogadores pediram a mim, inclusive, uma reunião para eles terem o seu ponto de vista, falarem sobre eles. Depois, o que vem em cima disso é totalmente fora da realidade. As pessoas estão procurando desestabilizar. Não vamos perder a estabilidade nunca, porque o treinador é um homem equilibrado.

Milton Mendes orienta jogadores durante jogo contra a Ponte Preta (Foto: Agência Estado)Milton Mendes orienta jogadores durante jogo contra a Ponte Preta (Foto: Agência Estado)

Milton Mendes orienta jogadores durante jogo contra a Ponte Preta (Foto: Agência Estado)

Desencontro na saída do Vasco

A declaração de Milton é oposta ao que Rodrigo disse ao sair de campo. Com o zagueiro, o caso foi peculiar. Como o treinador disse em coletiva, ele não foi o responsável por tirar o defensor do Vasco – a ideia partiu da diretoria.

Entretanto, quando foi comunicado que estava fora dos planos pelo gerente de futebol, Anderson Barros, Rodrigo perguntou a Milton se ele sabia da decisão. O treinador, que deu o aval para a rescisão, disse ao jogador que não sabia de nada. Esta postura desagradou o zagueiro.

– Estava conversando com os meninos, dando os parabéns para eles. Me pegou de surpresa, com um cara que saí do Vasco por causa dele. Ele que pediu minha saída. Já deixei bem claro em todas as entrevistas que não gosto dele, não é meu amigo. Quando vi que ele me abraçou ali, dei um empurrão nele para que tirasse a mão de mim. Depois ele começou a me xingar e me agredir verbalmente.

O que chamou atenção após os empurrões de Rodrigo – Jean foi quem tentou separar o zagueiro do técnico – foi que ele saiu de campo conversando normalmente com os jogadores do Vasco. Até deixar o gramado, ele falou com Jean e Paulo Vitor, com quem já batia papo antes da chegada de Milton. Depois, trocou palavras também com Wellington e Henrique, sem qualquer tipo de problema.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *