Busca e apreensão feitos pela PF hoje foram nas casas de diretores da Emap nomeados por Flávio Dino

A Polícia Federal deflagrou hoje a Operação Draga, que resultou na busca e apreensão em residências  em São Luis e em empresas no Rio de Janeiro para apurar fraude na licitação, execução e fiscalização da obra de dragagem de aprofundamento do P-100 ao P-104 do Porto de Itaqui. Uma das buscas foi realizada na casa de José Eugênio Mendonça de Araújo Cavalcante, diretor de Engenharia da Emap, nomeado pelo governador comunista no início de janeiro de 2015.

O segundo alvo da PF foi o coordenador de Projetos da Emap, Lucídio Frazão, que ligado ao seto de Direção de Engenharia. Na casa dele também houve busca e apreensão.

A dupla, conforme determinação da PF, não podem ter acesso ao local onde fica a sede da Emap e proibidos de exercer os cargos por três meses, período em que deve ser encerrado o inquérito.

Em 40 dias, esta é a segunda operação da Polícia Federal  que envolve desvio de recursos e superfaturamento de preços em negócios com o governo de Flávio Dino.

No dia 2 de junho foi deflagrada a operação Rêmora, que fez busca e apreensão no Instituto Idac, assim como de alguns funcionários e diretores. O desvio do dinheiro da saúde, apurado pela PF, foi de R$ 18 milhões sacados na boca do caixa.

Só na gestão comunista, o Idac já recebeu R$ 200 milhões e no de Roseana Sarney R$ 100 milhões. Nesta último caso as investigações prosseguem e podem revelar a participação de agentes públicos nas falcatruas,

s.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *